Empresas independentes investigam causas de infiltração na barragem de Banca Furada

Escrito por Editor JSN . Publicado em São Nicolau

O Ministério do Desenvolvimento Rural contratou duas empresas independentes para avaliar todo o processo da construção da barragem de Banca Furada, em Fajã, São Nicolau, e investigar as causas de infiltração de água na infraestrutura inaugurada este ano

 

 


O presidente do LEC, Jair Rodrigues, em entrevista à Inforpress, avançou que uma das empresas está a fazer a análise jurídica do contrato e de todo o processo documental do lançamento do concurso para execução da obra, e uma outra equipa técnica analisa toda a parte geológica e geotécnica e também o processo da construção da barragem.

A equipa constituída por uma tunisina e outra portuguesa, acompanhados dos técnicos do Ministério do Desenvolvimento Rural e o presidente do Laboratório de Engenharia Civil (LEC) encontram-se na ilha desde ontem quarta-feira, 2, e vão permanecer na ilha de São Nicolau até segunda-feira, 7, devendo no final elaborar um relatório que será entregue à tutela.

Em Outubro a Banca Furada recebeu uma boa quantidade de água, mas logo foi desaparecendo e rapidamente ficou totalmente seco.

A Barragem de Fajã foi inaugurada a 26 de junho deste ano e foi projectada para armazenar 300 mil metros cúbicos de água, irrigar uma área de 35 hectares de terreno, beneficiar cerca de 200 agricultores locais e gerar cerca de 600 empregos indirectos. A obra foi executada pelo Consórcio Mota Engil.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)