TARRAFAL: Escola Secundária apresenta queixa contra agente que invadiu instalações

Escrito por Antonio . Publicado em São Nicolau

Os reflexos do escândalo ocorrido no último sábado ainda se fazem sentir na cidade e deixou marcas no estabelecimento de ensino, indignando alunos, funcionários e professores. O “agente da autoridade” invadiu as instalações e travou-se de razões com uma aluna menor – ao que parece sua “amante” – que lhe teria subtraído a arma de serviço


 

A Escola Secundária Pedro Corsino de Azevedo formalizou uma queixa à Polícia Nacional (PN) contra o agente que, na manhã do último sábado, 27, invadiu as instalações do estabelecimento de ensino para se travar de razões com uma aluna de 15 anos. A informação foi confirmada ao JSN pela diretora da escola, Conceição Gomes.

Ainda segundo aquela responsável, junto à queixa seguiu a identificação de várias testemunhas que presenciaram os factos que concitaram a indignação de alunos, funcionários e professores.

Recordamos que, pelas 9h30 daquele dia, um agente que presta serviço na esquadra da PN do Tarrafal invadiu as instalações da Escola Secundária Pedro Corsino de Azevedo, abordando de seguida a aluna menor, com quem alegadamente mantém relações íntimas.

Segundo fontes do JSN, o referido agente pretendia que a jovem lhe devolvesse a arma de serviço que, supostamente, lhe teria subtraído na noite anterior.

A arma, contudo, não estava na posse da aluna, tendo sido encontrada na mesma ocasião na zona de Chã de Poça por um cidadão que de imediato informou a esquadra local. Uma situação que abordaremos em próxima peça noticiosa.

Contactado pelo JSN, o Chefe da Esquadra do Tarrafal, José Carlos Tavares, confirmou a entrada da queixa apresentada pelo estabelecimento e, à imagem do que já havia avançado na nossa edição de sábado, reiterou o seu empenho em apurar responsabilidades e esclarecer tudo o que realmente se passou naquele dia. “Repudiamos veementemente a atitude do agente em causa”, disse Tavares ao nosso jornal.

 

Notícia relacionada

ÚLTIMA HORA: Polícia invade escola do Tarrafal para recuperar arma de serviço a “amante” menor

 

comments

Comentários (6)

Cancel or

  • em primeiro lugar para não ficar calado com alguns pre-julgamentos que muitos fazem que são de conhecimento de todos, imagina se fosse uma pessoa civil qual seriam os comentários. neste mundo quem paga é quem é mais visto e que espelha a sociedade
  • O agente é que deveria ter-se preocupado com a sua família antes de fazer coisas próprias de um delinquente. E o jornalista fez muito bem em denunciar o caso, é para isso que serve a comunicação social: para denunciar polícias-bandidos!!!
  • Bzot kuidod ku noticia...ma kusa sta mal contado
  • Ainda Sr.Jornalista ...bo ta da noticia kbo ka ta pode prova.bo ta kel agente bo ta estragal se familia? Bo atcha ma kel li ta ficou si? Ba ta espera...nho cassabi ku kenha nho a ta brinca.
  • Kuidado Sr. Jornalista com dar noticia e fazer noticia!; se fosse na Praia ka era assim...mas mesmo assim estas a meter com Badio.
  • Oh Manu ess menor pode ca ta k cabeça ma um agente tem certas responsabilidade e mais do k ninguem el sabe k e um ato de crime k el tava comete. Se funçao e agi defende ser humano na atos de crime e nao comete crime por isso me ca acordo ma bo na ess caso li. Me ta espera k el ta tem se castigo mericido

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)