TARRAFAL: Câmara procura resposta para debelar problema dos cães vadios

. Publicado em São Nicolau

A vereadora Ivanilda Spencer garantiu ao JSN que a autarquia está a fazer tudo para enfrentar esta situação e, hoje mesmo, vai reunir com as pessoas prejudicadas pelas mortes de animais para consumo provocadas por matinhas de cães. Mas resolver o problema não é fácil sem o engajamento da comunidade, ainda mais sem recursos financeiros


 

A Câmara Municipal do Tarrafal procura dar resposta ao problema dos cães vadios que, nos últimos dias, têm vindo a atacar animais de consumo provocando elevados prejuízos a famílias mais necessitadas, que têm nos animais para abate uma fonte de rendimento e componente da dieta alimentar.

“Foi feito um primeiro contacto com representantes dessas pessoas prejudicadas e foi agendado para hoje um encontro com todas eles para que possamos analisar conjuntamente formas de equacionar o problema”, disse há instantes Ivanilda Spencer (na foto) ao JSN.

Aposta forte nas campanhas de sensibilização

Segundo a vereadora do Saneamento e Água, Ambiente, Acção Social, Condição Feminina e Saúde, estão a ser equacionadas respostas mais amplas ao problema dos animais largados no Tarrafal e, nesse sentido, tem trabalhado o Conselho Municipal de Saneamento e Ambiente, uma estrutura criada por deliberação camarária, em maio deste ano, e que tem por objetivo principal a resolução de problemas nas áreas de saneamento e ambiente por via da partilha, recolha de subsídios, socialização e auscultação de várias entidades.

Constituído pelo Centro de Saúde, Delegação do MDR, Polícia Nacional, Serviço Autónomo de Água, Escola Secundária Pedro Corsino de Azevedo, Bancadas do MpD e PAICV, Igreja Baptista, IMP, Sodad FM, ORAC-SN , Parque Natural de Monte Gordo, Coordenação do Ministério da Educação e Desporto, Escola Básica Lucília de Freitas e Gabinete de Saneamento e Ambiente, o conselho já promoveu “algumas reuniões, sendo a problemática de cães vadios o ponto alto de todas”, referiu a vereadora, adiantando terem sido “efetuados alguns contactos com a associação “SIMA BO”, de São Vicente, visando o seu envolvimento na campanha e castração, que infelizmente, de momento, não possui recursos para alargar a sua ação a outras ilhas”.

Reportando-se à última reunião do Conselho Municipal de Saneamento e Ambiente, realizada em 8 de agosto e que registou a ausência de cinco integrantes, Ivanilda Spencer disse ter ficado “claro que medidas de sensibilização e poupança dos animais devem ocorrer, mas porque entretanto os danos continuam a ocorrer, urge tomar medidas paralelas, desde logo a eliminação dos cães vadios, particularmente nas imediações dos locais de ocorrência”, garantindo que a autarquia vai apostar forte nas campanhas de sensibilização em todo o município, em parceria com associações e a rádio comunitária.

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)