CULTURA: Projeto “Sodade” tem pernas para andar

. Publicado em São Nicolau

Durante dois anos passos importantes vão ser dados para projetar São Nicolau no mundo e implementar ações concretas de desenvolvimento. O projeto conta com um financiamento da União Europeia, de cerca de 20 mil contos, e é da responsabilidade da Comissão Regional de Parceiros


 

“A Cultura como vetor para o desenvolvimento sustentável de São Nicolau” animou durante uma semana um debate vital para o futuro da ilha, deu a conhecer o projeto “Sodade” - que se prolonga por dois anos e tem um financiamento da União Europeia (UE), que ronda os 20 mil contos -, deu lugar a conferências, ações de formação e a um revisitar exaustivo das tradições, da cultura e das potencialidades de uma região que sonha rasgar o isolamento e afirmar-se como mais-valia global de Cabo Verde.

Tendo como objeto central a promoção da Cultura como fator de desenvolvimento socioeconómico da ilha, o projeto “Sodade” é da lavra da Comissão Regional de Parceiros (CRP), com parceria da organização italiana Mediaservizi, propondo-se criar um “museu difuso”, isto é, um novo conceito de museologia que abarca todas as componentes de uma comunidade e está para além das quatro paredes físicas, contando fundamentalmente com a experiência das pessoas. Património material e imaterial, Cultura e natureza, são componente central desse museu maior que agora se apresenta aos saniculaenses.

Projetar São Nicolau pelo mundo

Uma das vertentes do projeto vai dar origem a uma plataforma online onde se poderá ter acesso a tudo o que é informação sobre São Nicolau nas mais diversas componentes. Durante dois anos a ilha vai registar uma grande promoção internacional, abrindo novas potencialidades e, previsivelmente, fazendo da São Nicolau uma referência dos destinos turísticos e culturais.

Criar emprego e oportunidades de negócio

Por outro lado, o projeto vai implementar uma incubadora de microempresas, sedimentadas na realidade da ilha e aproveitando as potencialidades já existentes, uma oportunidade para contrariar os elevados índices de desemprego do São Nicolau (os maiores do país, segundo estudo do INE), dando prioridade aos jovens, particularmente aos que têm formação superior.

Para levar o projeto para a frente, e tendo em conta a insuficiência da verba disponibilizada pela UE, a CRP está empenhada em envolver vários parceiros, nomeadamente, o governo, os saniculaenses que migraram da ilha, associações comunitárias e todos os que queiram e possam dar a sua contribuição para o desenvolvimento do projeto e de São Nicolau.

Fechar com chave de ouro

Após três dias de intensas ações de formação de formadores, que tiveram como palco o Centro Cultural Paulino Vieira, a tarde e noite de hoje estão reservadas a uma conferência sobre o 5 de Julho (data da independência de Cabo Verde), que se realiza pelas 15h30, também no Centro Cultural, e mais tarde, a partir das 19 horas, é tempo de o largo do Cimentinho acolher uma Noite Cabo-verdiana, com teatro, dança, música ao vivo, gastronomia e a projeção de um vídeo sobre a proclamação da Independência.

Na edição da próxima segunda-feira, 7, JSN publica uma grande entrevista com Cecília Moreno, responsável pelo projeto; João Lopes filho, professor universitário e escritor; José Martins, presidente da CRP, e Renato Lopena, responsável pela organização italiana Mediaservizi. Na mesma edição, contamos com uma conversa com o presidente da Fundação João Lopes (João Lopes Filho), onde ideias para o desenvolvimento de São Nicolau constituem o elemento central.

(na foto, Carbeirinho e Monte Gordo, duas das 7 Maravilhas de São Nicolau)

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)